CENTRO MAX FEFFER

Cultura e sustentabilidade

Criado em 2008 pelo Instituto Jatobás, e apelidado carinhosamente de Max pela comunidade, o Centro Max Feffer Cultura e Sustentabilidade oferece uma ampla programação cultural gratuita, que inclui eventos, shows, feiras, encontros e oficinas, além de cursos livres e programas de iniciação e aprofundamento artístico para os habitantes de Pardinho e região.

emptyPNGRife2
Reproduzir vídeo

Criado em 2008 pelo Instituto Jatobás, e apelidado carinhosamente de Max pela comunidade, o Centro Max Feffer Cultura e Sustentabilidade oferece uma ampla programação cultural gratuita, que inclui eventos, shows, feiras, encontros e oficinas, além de cursos livres e programas de iniciação e aprofundamento artístico para os habitantes de Pardinho e região.

emptyPNGRife2
Reproduzir vídeo

CENTRO MAX FEFFER

Cultura e sustentabilidade

Criado em 2008 pelo Instituto Jatobás, e apelidado carinhosamente de Max pela comunidade, o Centro Max Feffer Cultura e Sustentabilidade oferece uma ampla programação cultural gratuita, que inclui eventos, shows, feiras, encontros e oficinas, além de cursos livres e programas de iniciação e aprofundamento artístico para os habitantes de Pardinho e região.

Cultura Raiz, Arte e Bem-estar

Quem somos

O Centro traz em sua missão, a valorização da identidade cultural e o incentivo ao desenvolvimento local e regional, por meio de atividades culturais e educacionais em sua programação, proporcionando formação, conexão, aprendizado e bem-estar à população. Contribui também, para a cidadania ativa e a convivência social, pois abriga atividades, tais como: Biblioteca Viva, que promove ações de incentivo e mediação de leitura em um espaço de apropriação e socialização da comunidade; o Programa Acessa São Paulo (Centro de Inclusão Digital desenvolvido pelo Governo do Estado de São Paulo); e a Sala do Empreendedor, em parceria com o SEBRAE.

A curadoria da programação visa à pluralidade artística e cultural, a ampliação de repertório e a busca da participação ativa do público local, de diversas idades. Como atividades, oferecemos: capacitações em viola, violão, canto e coral; lutheria; aulas de dança; capoeira; hip hop, contação de histórias; oficinas literárias, mediação de leitura, além de ser palco de diferentes apresentações, exibições de filmes, dentre outras atividades.

Cultura e sustentabilidade

Localizado em Pardinho, desde 2005, Max Feffer desempenha o papel de um  centro comunitário e cultural da região. Projetado pela arquiteta Leiko Motomura, é  reconhecido mundialmente como exemplo de construção sustentável e atrai visitantes do Brasil e do exterior. É um ponto de referência no território da Cuesta.

Cultura e sustentabilidade

Localizado em Pardinho, desde 2005, Max Feffer desempenha o papel de um  centro comunitário e cultural da região. Projetado pela arquiteta Leiko Motomura, é  reconhecido mundialmente como exemplo de construção sustentável e atrai visitantes do Brasil e do exterior. É um ponto de referência no território da Cuesta.

Quem foi Max Feffer

Max Feffer (11/12/26 – + 02/04/2001) nasceu artista e, a primeira palavra que ele pronunciou foi “música”. Anos antes, seu pai, o imigrante russo Leon Feffer, se lançou à intensa trajetória empresarial que deu origem ao Grupo Suzano.

A personalidade de Max Feffer foi apoiada sobre valores sólidos e moldada pela educação humanista, que o transformou em um grande empreendedor e empresário. Em sua vida, intensa e múltipla, dedicou-se com igual paixão e talento à família, à música, à cultura, à vida pública, aos negócios e às causas sociais. Foi Secretário de Estado da Cultura, Ciência e Tecnologia de São Paulo (1976/1979) durante o governo de Paulo Egydio Martins e desenvolveu importantes projetos entre os quais o Festival de Jazz e o Festival de Inverno de Campos do Jordão.

Em vida, Max sonhava em construir em Pardinho, um equipamento cultural que trouxesse arte e cultura aos pardinhenses. Porém, a responsável por tornar este sonho realidade foi sua esposa Betty, que só descobriu a intenção do marido, no momento em que as obras estavam quase finalizadas. Foi uma feliz “sincronicidade”.

Quem foi Max Feffer

Max Feffer (11/12/26 – + 02/04/2001) nasceu artista e, a primeira palavra que ele pronunciou foi “música”. Anos antes, seu pai, o imigrante russo Leon Feffer, se lançou à intensa trajetória empresarial que deu origem ao Grupo Suzano.

A personalidade de Max Feffer foi apoiada sobre valores sólidos e moldada pela educação humanista, que o transformou em um grande empreendedor e empresário. Em sua vida, intensa e múltipla, dedicou-se com igual paixão e talento à família, à música, à cultura, à vida pública, aos negócios e às causas sociais. Foi Secretário de Estado da Cultura, Ciência e Tecnologia de São Paulo (1976/1979) durante o governo de Paulo Egydio Martins e desenvolveu importantes projetos entre os quais o Festival de Jazz e o Festival de Inverno de Campos do Jordão.

Em vida, Max sonhava em construir em Pardinho, um equipamento cultural que trouxesse arte e cultura aos pardinhenses. Porém, a responsável por tornar este sonho realidade foi sua esposa Betty, que só descobriu a intenção do marido, no momento em que as obras estavam quase finalizadas. Foi uma feliz “sincronicidade”.

Pardinho e a Cultura Raíz

A cidade de Pardinho sempre promoveu, mesmo que esporadicamente, eventos ligados à música raiz, uma tradição que faz parte da história regional. No entanto, não havia no município um local adequado que acolhesse as apresentações musicais, de danças ou teatrais. Para que pudessem ter acesso a programas culturais, os Pardinhenses precisavam se deslocar até Botucatu.

Durante o desenvolvimento de atividades locais no município, o Instituto Jatobás vislumbrou essa necessidade. A cidade precisava de um equipamento sociocultural e educativo, que permitisse a interação social e cultural e que pudesse ser frequentado por pessoas da comunidade, de diferentes idades, tanto local quanto regional.

Com a compreensão de que investir em cultura significa promover o desenvolvimento do potencial humano, trabalhar a autoestima, a cidadania e a criatividade – pré-requisitos para qualquer sociedade que anseie a sustentabilidade – o Instituto Jatobás, em parceria com a Prefeitura e Coordenadorias do Município de Pardinho, se dispôs, em 2006, a contribuir para que a ideia de um centro cultural local tomasse forma. Finalmente, em 2008, o Centro Max Feffer Cultura e Sustentabilidade foi entregue à comunidade.

É importante destacar também, que o trabalho do Instituto Jatobás para o desenvolvimento territorial em Pardinho teve início em 2005. Em 2015 foi criado o Arranjo Cultura Raiz, Empreendedorismo, Sustentabilidade, Conectividade e Educação (ACRESCE), com o objetivo de apoiar às políticas públicas locais para o desenvolvimento sustentável. E em 2017, para consolidar esta atuação foi criado o Arranjo Produtivo Local (APL), uma iniciativa que apoia o empreendedorismo e a economia criativa, atividades alinhadas à vocação do município, de promoção do desenvolvimento por meio do Turismo Cultural.

Max edifício verde

Construído em uma praça pública cedida pela Prefeitura Municipal, o Centro Max Feffer Cultura e Sustentabilidade traz, em sua concepção, uma série de técnicas inovadoras dos chamados “edifícios verdes”, e destaca-se por sua cobertura desenvolvida com bambu. O projeto, assinado pela arquiteta Leiko Motomura, é reconhecido mundialmente como exemplo de construção sustentável, tendo recebido a certificação Leadership in Energy and Environmental Design – LEED, concedida pela United States Green Building Council, e menção honrosa na 8º Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo, realizada em 2009.

Como atuamos

O Centro Max Feffer materializa os eixos de atuação, promovendo cultura, educação, empreendedorismo e bem-estar.

Centro Cultural

Ampliação de repertório e valorização da cultura local através de uma programação de atividades culturais, educativas e de bem-estar

Biblioteca Viva

Acervo de livros, brinquedoteca,  troca de conhecimento e atividades para todas as idades.

Programas e Atividades

Desenvolvimento de trilhas
formativas que apoiem no desenvolvimento  de habilidades sócioemocionais e qualificação técnica com o objetivo de promover o empreendedorismo e capacitar os participantes para o mercado de trabalho.

Fortalecendo Redes

Articulação multissetorial, fomento de redes, apoio a projetos locais e agentes de transformação visando o desenvolvimento sustentável dos territórios onde atuamos.

Como atuamos

O Centro Max Feffer materializa os eixos de atuação, promovendo cultura, educação, empreendedorismo e bem-estar.

Centro Cultural

Ampliação de repertório e valorização da cultura local através de uma programação de atividades culturais, educativas e de bem-estar.

Biblioteca Viva

acervo de livros, brinquedoteca, troca de conhecimento e atividades para todas as idades.

Programas e Atividades

Desenvolvimento de trilhas formativas que apoiem no desenvolvimento de habilidades sócioemocionais e qualificação técnica com o objetivo de promover o empreendedorismo e capacitar os participantes para o mercado de trabalho.

Fortalecimendo redes

Articulação multissetorial, fomento de redes, apoio a projetos locais e agentes de transformação visando o desenvolvimento sustentável dos territórios onde atuamos.

Doe e faça parte da mudança

Grandes desafios pedem união e solidariedade! Seu apoio, seja como pessoa física ou empresa, é uma parte importante deste processo.

Doação

Contribua diretamente com recursos financeiros para nossos programas e ajude-nos a capacitar mais pessoas.

Doe utilizando o Pix

Acesse o PIX no aplicativo do seu banco e escolha a opção ‘Pagar com QR Code’. Escaneie o QR Code exibido nesta página ou utilize a chave PIX: 07.362.917/0001-85.

Infraestrutura

Colabore fornecendo recursos físicos ou tecnológicos para aprimorar nossos ambientes de aprendizado.

Programa de estágio

Ofereça oportunidades para nossos alunos e alunas, proporcionando uma experiência prática valiosa.

Doe e faça parte da mudança

Grandes desafios pedem união e solidariedade! Seu apoio, seja como pessoa física ou empresa, é uma parte importante deste processo.

Doação

Contribua diretamente com recursos financeiros para nossos programas e ajude-nos a capacitar mais pessoas

Doe utilizando o PIX

Acesse o PIX no aplicativo do seu banco e escolha a opção 'Pagar com QR Code'. Escaneie o QR Code exibido nesta página ou utilize a chave PIX: 07.362.917/0001-85.

Infraestrutura

Colabore fornecendo recursos físicos ou tecnológicos para aprimorar nossos ambientes de aprendizado.

Programa de estágio

Ofereça oportunidades para nossos alunos e alunas, proporcionando uma experiência prática valiosa.

Transparência

A transparência é um dos nossos valores fundamentais. Neste espaço, disponibilizamos nossos relatórios de atividades, certificados, prestação de contas e informações essenciais sobre as ações que realizamos.

Relatórios
de Atividades
Relatórios de Auditoria das Demonstrações Financeiras
Estatutos e
Atas da Assembléia
Certificados

Prestação de Contas

Termos de Fomento
Estaduais
Termos de Fomento
Municipais
Relatórios de
Projetos

Seja um parceiro

Você pode apoiar o Centro Max Feffer Cultura e Sustentabilidade por meio de doações e apoio cultural.

Pessoas Físicas podem doar até 6% do Imposto de Renda devido (no caso de optar pelo modelo completo de declaração) e as Pessoas Jurídicas, optantes pelo Lucro Real, até 4% do Imposto de Renda devido. 

Os projetos culturais do Centro Max Feffer visam o fortalecimento da Cultura Raiz em Pardinho e região.

Conheça a “Exposição Tião Carreiro: Viola, Pagode e outras emoções” e o Documentário “A Música é Raiz”.

Clique aqui e assista

 Quer saber mais? Entre em contato com: [email protected]

Programa Ecocriativa – Jovens Agentes de Transformação.

O projeto tem o objetivo de promover o desenvolvimento pessoal, a orientação profissional e a capacitação empreendedora na economia criativa para jovens de 13 a 17 anos, de Pardinho e região.

Confira abaixo como pode ser feita a doação mediante Imposto de Renda:

PESSOA FÍSICA

Pode doar até 6% do Imposto de Renda. Basta fazer a declaração pelo MODELO COMPLETO.

Confira o passo a passo:

1 – Faça download do programa da Receita Federal

Disponível no link: http://receita.economia.gov.br/interface/cidadao/irpf/2020/download/download-do-programa

2 – Preencha a declaração

Após  a finalização, o IR devido é calculado automaticamente.

3 – Para consultar o valor devido, clique na lateral esquerda em Resumo da Declaração e depois, em Cálculo do Imposto.

Atenção: a destinação pode ser feita tanto com Imposto a Restituir quanto Imposto a Pagar.

4 – Clique em Resumo da Declaração, Doações Diretamente na Declaração – ECA e após abertura da tela, em NOVO.

5 – Selecione FUNDO ESTADUAL e UF de São Paulo. Automaticamente, o CNPJ do CONDECA/SP será carregado (13.885.657/0001-25). Abaixo do CNPJ e da UF, preencha o valor que deseja doar.

Para saber o limite disponível, verifique o valor no canto inferior direito. Preencha o espaço em branco e clique em OK.

6 – No topo da tela, clique em IMPRIMIR para impressão do DARF.

7 – Encaminhe o comprovante para os e-mails: [email protected] e [email protected] para:

  • Solicitar o Recibo
  • Informar a destinação do valor doado para o projeto: Jovens Agentes de Transformação para Geração de Prosperidade (Certificado CONDECA n° 434)

PESSOA JURÍDICA

Empresas optantes pelo Lucro Real podem destinar, ao longo do ano, até 1% do Imposto de Renda devido. Não é necessário aguardar o final do ano para fazer a destinação. Ela poderá ser realizada após fechamento do resultado do 1º trimestre.

As destinações, com base no exercício fiscal, podem ser efetuadas trimestralmente, semestralmente ou no final do ano.

Confira o passo a passo:

1 – A destinação de até 1% do IR devido é feito por meio de depósito identificado com a razão social e o CNPJ do doador, na conta corrente do CONDECA/SP.

Dados da conta do CONDECA/SP

  • Banco do Brasil (001)
  • Agência: 1897-X
  • Conta Corrente: 8947-8
  • CNPJ do FUNDO:- 13.885.657/0001-25

2: Após a destinação, a empresa deve enviar o comprovante para os e-mails [email protected] com cópia para [email protected]) para:

  • Solicitar o Recibo.
  • Informar que deseja destinar o valor doado para o projeto: Jovens Agentes de Transformação para Geração de Prosperidade (Certificado CONDECA n° 434).

Apoiar os grupos locais, de canto e viola, visa à preservação da memória como elemento fundamental na formação da identidade cultural – individual e coletiva -, a difusão da memória, a valorização e a honra aos passados e seus legados.

Promover a cidadania por meio da cultura e da fruição da música caipira no cenário nacional visa ampliar o protagonismo cultural regional.

Hoje, essas atividades são realizadas graças ao apoio do Instituto Jatobás e da parceria com empresas locais.

Seja também um parceiro! Quando uma empresa apoia estas iniciativas, reconhece esse valor e também contribui para o desenvolvimento artístico, econômico e social da região.

Caipiras da Cuesta 

Grupo de canto e viola formado, em 2014, por iniciativa popular.

Inspirado na antiga tradição, o grupo mantem a essência musical que deu a Pardinho o reconhecimento de “Capital da Música Raiz”.

Atualmente possui um elenco de 25 integrantes, composto por adolescentes, estudantes, donas de casa, músicos profissionais, professores (em sua maioria aposentados), com idades que variam entre 10 a 80 anos. Os ensaios acontecem uma vez por semana no Centro Max Feffer Cultura & Sustentabilidade.  .

Com tamanha paixão e dedicação, os convites para apresentações foram surgindo e, com eles, a necessidade de aprimoramento técnico. Incluiu-se uma ponteadora avançada, berrantes, apitos e instrumentos que complementam a proposta musical, sem descaracterizar as raízes. Em 2019, o grupo se apresentou no Revelando São Paulo, um dos principais eventos de cultura regional promovido pelo Governo do Estado de São Paulo.

Quem faz parte do Centro Max Feffer

DIRETOR(A) EXECUTIVO(A)

Carlos Augusto Gentil Fagundes
Isabel Cotta Fernandino de França Leme

CONSELHO FISCAL

Claudio Roberto Hirschheimer 
Rinaldo Ciucci 
Tomio Ogassavara

COLABORADORES

Amanda Alves
André  Menezes
Antônia Canto
Ariclenis Damiano
Alindo Maluli
Assis do Nascimento
Carlos  Fagundes
Débora  Brarda 
Ednaldo dos Santos
Eduarda Santos
Eliandro Pereira 
Elica Oliveira
Emile Machado
Gabriel Astério Lenzi 
Ivana Cerqueira
Jordam Carvalho 

Jorge Machado 
João Batista da Silva
João Batista  Gomes 
José  da Silva
José de Melo 
José  Machado
Júlio Souza
Kaliny Santos 
Karina Pio 
Kelly Arruda 
Leida Souza 
Luciana Almeida 
Ludimarto Ventura
Madalena Carneiro 
Marcelo de Freitas 
Maria Antonia Carolina

Maria Olinda 
Marli de Camargo
Milka Sellanes
Mônica Prado
Nathalia Cogo 
Noel  dos Santos
Osvaldo do Nascimento 
Patricia Tobias
Patricia Ceschi
Rosane Foss
Roselena da Silva
Sandro de Sousa
Simone Geres 
Simone Spilborghs
Thais Almeida
Thayanne Batista 
Vera Lucia Santos 
Victor Florence

Contato

Envie sua mensagem!

Rolar para cima